Milf Safada Transando Com O Sobrinho Sortudo, Mais Em

visualizações

5 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , , ,

visualizações

5 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , , ,

Milf Safada Transando Com O Sobrinho Sortudo, Mais Em

Milf Safada Transando Com O Sobrinho Sortudo, Mais Em

Nossa vida sexual sempre foi boa, e meu marido nunca deixou a desejar nesse quesito, no entanto, há mais ou menos 2 anos ele me contou que tinha a fantasia de me ver transando com outros homens, ficava com a ideia fixa de me ver sendo possuída por um macho bem dotado.

Ela ficou chocada e falou:– O que? Você ficou louco? O que você é? Um doente? Eu nunca vou fazer isso!– Então ta beleza, eu conto pro meu pai que você mamou o funcionário dele e ele te coloca pra fora de casa! – Retruquei.

Ela sempre via com umas brincadeirinhas pra cima de mim dizendo que eu era o sobrinho mais lindo da família, que se não fosse minha tia namoraria comigo e coisas do gênero.

Logo, entretanto, ficou patente a diferença de experiência entre ambas. Seu pau muito duro novamente babava e eu não demorei muito e arranquei a minha cueca fora também. Meu amigo se chama Rodrigo,tem 28 anos,é branco,loiro,corpo forte e praticamente da minha altura(tenho 1,83 cm) e também é solteiro,gosta de curtir a vida e eu disse para Rodrigo:Vamos dar uma volta na praia cara,deve ter uma brisa boa pois está fazendo um calor… e ele respondeu dizendo estar cansado,queria ficar relaxado vendo tv e que no dia seguinte ele iria com calma e descansado mas falou para eu ir se quizesse,disse saber que eu queria caçar mulher e que ele também queria mas estava muito cansado por conta do trabalho e que hoje só veria mulher se fosse em filme pornô pois,assim como eu,Rodrigo também curte bater uma,desde nossa adolescência víamos filmes pornôs e comentávamos como aquelas mulheres eram gostosas e sonhávamos em fazer tudo o que os atores sortudos faziam com elas, sentindo aquele tesão imenso. (escrito por Kaplan)"Fica paradinha safada, vou comer você agora, não consigo esperar, ele falou enquanto sua mão esquerda baixava minha calcinha.

Abriu a torneira e… cadê a água? Nada de sair, nem uma gotinha…Telefonou para o porteiro.