Meteu Tanto No Cu Da Novinha Que Ela Mijou Nas Pernas E Ficou Toda Arrombada

visualizações

5 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , ,

Meteu Tanto No Cu Da Novinha Que Ela Mijou Nas Pernas E Ficou Toda Arrombada

Meteu Tanto No Cu Da Novinha Que Ela Mijou Nas Pernas E Ficou Toda Arrombada

Havia esquecido por completo até no horário ela entrou, se chamava Ana deveria ter no máximo 1m62 magra mas nem tanto, muito bem perfumada, veio vestida com uma calça jeans normal e uma blusinha de alça branca com um moletom de ziper. Minha mãe se separou de meu pai a dois anos e por isso trabalha para manter a casa, e por conta disso viajava muito, e ficaria uma semana fora do país, eu e minha irmã estudamos das 7:00hs ás 12:00hs, um dia quando chegavámos em casa nos deparamos com cinco ladrões que renderam a empregada e estavam tentando achar o cofre, quando eles nos viram se assustaram e gritaram para nós deitarmos no chão, tentei sair correndo para pedir ajuda mas dois deles foram atrás de mim e logo me alcançaram e me ameaçando muito me levaram até a casa novamente, o homen que parecia ser o lider disse que eu iria me arrepender muito de ter feito aquilo e mandou me colocar no quarto da empregada junto com minha irmã e a empegada, eles me amarraram e me jogaram no quarto, minha irmã que tem apenas 15 anos estava dessesperada com aquela situação eu tentava acalmar ela mas tambem estava com muito medo e nós ouviamos muitos risos eles estavam muito agitados, foi quando a porta se abriu eram três homens mandando nós sairmos e ir até a sala que o lider estavam nos chamando, chegando lá ele com estrema brutalidade me perguntou onde estava o cofre, que sabia que minha mãe tinha mais não conseguiram encontrar, eu disse que não tinhamos um cofre, era a nossas econômias de anos, havia muito dinheiro lá, diante da minha negativa eles enlouqueceram e ameaçaram nos matar minha irmã me olhou com muito medo e três deles perguntaram ao lider se poderiam me fazer falar da maneira deles, o lider com um sorriso malicioso me falou que agora eu iria falar por bem ou por mal, e os três me levaram para o quarto da empregada de novo, eles me jogaram na cama com exterma violência e começaram a me tocar a passar suas mãos em mim, subiram minha saia, um deles colocou seu pênis prá fora e puxando meus cabelos me forçou a coloca-lo na minha boca enquanto isso o outro tirava minha blusa e meu sutiã e começou a morder meus seios com muita força estava doendo muito, o homen que tinha subido minha saia rasgou minha calcinha e enfiava seus dedos em minha vagina, eu implorei para eles pararem, eles perguntaram de novo sobre o cofre e eu disse que não havia cofre nenhum, então o cara que colocou seu pênis em minha boca me levantou tirou o resto de roupa que havia em mim e completamente nua me jogou no chão, me apoiou com o peito na cama e ajoelhada no chão de costas para eles, disse que seria o primeiro a me torturar mandou que os dois homens segurassem meus pés e puxassem me arreganhando ao maximo, eu gritei com a dor e eles riram, o homem que estava puxando meu pé com a outra mão empurava minhas costas contra a cama me deixando imovel e completamente a merce deles, jogaram um pó branco em minha vagina, que soube depois que era cocaina, aquilo fez minha vagina queimar, o homen que estava de pé cheirou o pó em minha vagina e mudou completamante, ficando muito mais agressivo, com os dedos abriu as bandas de minha bunda e enfiou seu pau nela me fazendo ir para frente, os outros me seguraram mais forte, eu gritava, chorava e implorava para pararem estava doendo muito, ele parecia que estava possuido tamanha era a violência que ele metia aquele pau em meu cú, acho que pelo efeito da cocaina ele demorava muito para gozar o que aumentava muito meu dessespero e dor, minhas pernas não aguentavam mais e começaram a amolecer e eu desfaleci já não tinha mais forças e ele ainda era o primeiro a me violentar, ele ainda sem gozar saiu de tráz de mim e mandou que os outras dois me levantassem e me colocassem em cima da cama de barriga para cima, colocou dois travesseiros em minhas costas fazendo subir um pouco minha bunda, mandou os dois pegarem minhas pernas e puxarem para tráz, eles puxaram tanto minhas pernas que deixaram meus joelhos perto de minha cabeça, me deixando com o cú totalmente exposto no ar e deixava aqueles dois homens com seus pintos perto da minha cara, não demorou muito para me fazerem chupar seus pintos enquanto o outro abusava de meu cú, ele começou a gemer alto não demorou muito e gozou, eles me colocaram de quatro, e outro homem se posicionava para comer meu cú, implorei para que ele comesse minha vagina, porque eu não aguentaria mais levar no cú, ele nem sequer olhou prá mim, cheirou o pó branco e empurou forte dentro de meu cú me fazendo cair prá frente, de cara na cama e com o cú empinado, ele segurava minha cintura com força para nao me deixar cair e estocava forte seu pau em meu cú, outro homen sentou-se perto de minha boca me fazendo chupar seu pau, ele enfiava e tirava seu pau de minha boca como se fosse uma vagina, com extrema força violentava minha boca, enfiando seu pau até o fundo de minha garganta, eu mal consegia respirar, de peito na cama sendo arrombada por um no cú e por outro na boca, o terceiro homem levantou meus quadris, e como eu estava de quatro ele se colocou debaixo de mim para poder abusar de meus seios, ele mordia com muita força, apertava com as mãos, beliscava o bico e puxava me fazendo gritar de dor, ele saiu de baixo de mim e falou para o outro que queria me comer, o homem que estava me comendo começou a acelerar os movimentos para gozar e ceder o lugar para outro, quando ele estava gozando ele deu uma ultima estocada muito forte me fazendo cair deitada na cama sem força nenhuma para me mexer, eu estava exalsta, meu cú doia muito, minha boca também doia, o homem que queria me comer se deitou na cama de barriga para cima e mandou seus colegas me pegarem e me colocarem em cima de seu pau de costas para ele, então os dois me pegaram cada um de um lado, eu estava toda mole, então eles foram me descendo no pau daquele homem, como eu não tinha forças e não queria cooperar com aquele abuso, um homem agarrou meus quadris e me levantava um pouco e me empurrava para baixo, e me fazia cair naquele pau duro, ele fez isso por muito tempo, aquilo o excitou de tal modo que ele me soltou no pau de seu amigo, me deitou para tráz, em cima do outro homem, eu fiquei com a cabeça apoiada no peito do que estava deitado em baixo de mim.

"Passado uma semana, vi a novinha chegando da faculdade ou sei lá o que ela faz da vida e puxei ela pelo braço pra dentro do meu apartamento pra saber que história de encochada era aquela. O lençol da cama estava encharcado do líquido do tesão dela…E eu nao parei e ela gozou uma, duas, tres vezes! Em seu terceiro orgasmo eu vi algo que nunca tinha visto nesta minha vida desrregrada, ela teve uma convulcao, seu corpo comecou a suar e a tremer demais, sua xota jogou em minha cara um jato de secrecao, fiquei tao excitada que gozei tambem! Depois disso ela ficou inconsciente! Eu so pensava:” nossa, o que fiz com o meu amor??” Momentos apos ela voltou a si, fiquei mais tranquila!e nem eles de nós, porque minha mãe dá mais atenção a eles que para nós. Meu pai se desculpou e disse que queria apenas usar o banheiro ele estava visivelmente alterado tinha bebido algo que ele não era acostumado, com uma certa dificuldade tirou seu pau para fora e mijou demorou um pouco pois seu pau estava um tanto duro ele ficava olhando para seu pau e para mim eu encabulado me virei de costas para ele e continuei meu banho.

Ele é um moreno de estatuta média com cara séria mas educado corpo dividido com calça social indicando aquela parte do seu corpo de forma definida…Papai se levanta abaixa as calças coloca as pernas dela envolta de sua cintura, e começa a enfiar seu grosso membro dentro dela, que passa a gritar desvairadamente, e ele vai aumentado o ritmo, e passo também a esfregar o meu clitóris com uma velocidade também igual, e começo a gemer baixinho, gemido que era abafados pelos gritos loucos de mamãe, mas não sei bem como papai percebe, e me olha e diz a mamãe, “MARTINHA, VOCÊ ACHA QUE DEVEMOS DEIXAR NOSSA FILHA, ESTRAGAR AS UNHAS OU NÃO?”, ela me olha, e diz “MARCOS EU BEM QUE QUERIA VER VOCÊ DENTRO DELA”, e me lança um olhar como se estivesse perguntando, eu nada dizia ou fazia, parei a minha masturbação e ficamos nos olhando, papai tirar seu membro de dentro de mamãe, e senta numa poltrona e diz “AGORA EU QUERO ASSISTIR VOCÊS DUAS”, mamãe me olha, eu queria muito, mas não sabia o que fazer, ela se ajoelha na cama, tira o entredon de cima de mim.

Bem continuamos dançando ele com a minha calcinha na mão, falou baixinho; vem rebolar vem safada, eu louca p sentir aquela pica grossa na buceta, fui dançando me esfregando nele, sentir a pica já dura e falei, amor quer fuder bem gostoso nessa sua pica, me come amor? ele respondeu, vou te fuder bem gostoso minha putinha, eu rebolando a bunda no seu pau, e minha buceta já escorrendo meu líquido, com a beceta toda encharcada, ele me levou p um canto na boate e abriu o zíper da bermuda e falou; olha sua puta como vc me deixa,eu louca p sentir( nunca tive tanta vontade em dá p ele)vem amor mete gostoso nessa buceta que é toda sua, ele encostou mais em mim,levantou um pouco minha perna e meteu tudo de uma vez, eu dei um gritinho e ele me beijou para abafar o som,eu sentindo aquele pau grosso q eu tanto gosto entrar rasgando em mim, ele falando no meu ouvido, rebola sua puta vai, eu rebolando gostoso, levada pelo ritmo q estava tocando, ele me encostou na parede e começou a meter forte e falando vou encher vc de porra,sua putinha,não é pica q vc quer então toma, e eu, ai amor que delícia de pica vc tem, ele qdo chegar em casa vc vai dá esse cuzinh p mim vai( nisso ele meteu um dedo no meu cu,e eu me arrepiei toda) e ele falou vc gosta né safada de dá esse cuzão p mim né, eu; adoro amor, em casa vc promete meter bem devagar p n me machucar,pois sua pica já machuca minha bucetinha, depois q falei isso ele começou a meter mais forte e falar vou gozar minha puta; ham,ham, me deu um beijo bem gortoso e eu sentindo sua pica pulsar dentro de mim, nos beijamos mais p acalmar os ânimos e voltamos para curtir o camarote.