Coroa Do Escritorio Chupando Gostoso

Coroa Do Escritorio Chupando Gostoso

Coroa Do Escritorio Chupando Gostoso

Laura de Bené senão eu sobrava, arquitetei um plano meio estranho, meu tio era tarado pela minha bunda ficava louco quando me via, eu empurrava meus irmãos pra ele comer mas ele só queria meu rabo, adorava saber que era cobiçado mas porra o coroa queria ficar namorando minha bunda alisando, beijando, admirando, o máximo que fazia era chupa-lo e chupava maravilhosamente bem, mas meter que é bom nada, ficava dizendo que aquilo era um monumento não podia estragar esfolando meu cu, e era isso que mais queria, era ser arrombado, esfolado, estuprado, lascado, arregaçado, tudo que tenho direito e mais um pouco, pica pra dentro e muita gala nos intestinos. Mas eu desejava aquilo desde o momento que o vi ao sair do banho;Aqui estou de volta!Estou aqui toda para vc negão faça tudo que vc quiser é segurou meu pau fez umas carícias e falou: agora vc vai sentir novamente minha boca nesse pau grosso e gostoso sendo engolido porque vc falou muitas vezes que sentia eu te chupando até vc gozar e vai sentir isso na realidade agora negão safado, nem terminou de falar bocanhou minha cabeça, passava a língua e eu olhando novamente vendo sua língua muito sacana e começou a fazer novamente uma chupetinha muito safadinha e começou a lamber todo meu pai com muito tesão , parecia que queria sugar ele todo para vc, que chupada gostosa vc me dá safadinha, me ajeitei deixando meu pau na sua boca e comecei um sessenta nove, lambia sua becetinha gostosa, culpava e ia com minha língua até seu secretinho e ficamos ali como dois selvagens chupado doidamente um ao outro. Com uma toalha, sequei os cabelos, um pouco úmidos da chuva…Percebi pelas câmeras, a sombra de um carro escuro estacionar frente a porta de vidro…Eram 7:28hs…as sinaleiras desligaram, a porta abriu e desceu rápido uma mulher que se aproximou da porta de vidro…Deve estar se abrigando da chuva !…Pensei…Mas com a chave, bateu no vidro da porta…Quem será ?…Não queria atender ninguém, queria trabalhar tranquilo , sem pressão…Uma segunda batida, me despertou a curiosidade, pois pelas câmeras não podia identificar quem era…Atravessei a sala escura da recepção e surpreso, não acreditei !…Abri a porta rapidamente…Junto com o vento frio, entra ela e num impulso nervoso, se atira num abraço…Carla !!!…Seu corpo tremia, suas mãos úmidas demonstravam em excesso , a adrenalina e o medo…Carla era casada, morava numa cidade próxima, já nos conhecíamos há algum tempo, fazíamos sexo pelo computador…Só tinha acontecido um beijo, daqueles inesquecível, na primeira vez que esteve comigo…Ai, Carlos, estou com frio ! Me leva pra dentro…pediu elaAmor, sua louca …Não fala…não fala nada…Só me beija, estou muito nervosa !…respondeu ansiosa!Fomos caminhando colados, a sala ainda escura devido a hora e a chuva lá fora…Sua boca estava úmida e quente…Seu hálito gostoso e o momento inesperado, me excitou…Entre tropeços, alcançamos a segunda sala… ela me beijava, com saudades, com medo e com excitação…Deixa eu sentar, minhas pernas tremem, disse ofegante…Sorri, ainda não acreditando na loucura daquela mulher…mas uma onda de prazer me invadia…Eu e ela, estávamos seguros ali…Era sábado, com chuva…ninguém iria aparecer para interromper aquele momento de amor…A cidade ainda dormia e as pessoas também…Olhei ela sentada…Estava elegante, um vestido solto de tecido leve…a botinha de salto era delicada e no pescoço, uma corrente fininha brilhava sobre a pele clara…Ela percebeu meu olhar e me puxou…Vem cá, para de me olhar…estou com vergonha!Ela havia sentado numa cadeira executiva…Dobrei os joelhos e ficamos frente a frente…seus joelhos na minha barriga…minha boca alcançou a sua, num beijo ofegante e desejado… suas pernas se abriram, para ficarmos mais próximos…ela sentou mais na ponta da cadeira e senti seus seios encostarem no meu peito…Sua respiração dentro da minha boca, me excitava profundamente…seu vestido subiu, mostrando as pernas acima dos joelhos…minhas mãos deslizaram, acariciando aquelas pernas quentes e trêmulas…Sussurrei no seu ouvido : Vamos sair daqui?…Vamos a um motel…Não… me beija…preciso de ti, quero voce agora… me beija…Minha boca amassava sua boca quente…minha língua tocava a sua, as vezes de leve, outras furiosa…nossa saliva molhava os lábios…ela, de leve mordiscava a ponta da minha língua…Sua respiração aumentou e mostrando dominar a situação, pegou minha mão e colocou sobre sua perna…senti calor e excitação naquele toque…minha mão deslizava no tecido fino e num impulso minha mão entrou por baixo do vestido, sentindo as coxas úmidas e quentes…ela gemia cheia de tesão…lhe sussurrei :Amor, vamos a um motel !!…Não, não quero correr riscos…Quero deixar meu cheiro aqui no teu trabalho…Estou sentindo muita tesão aqui !…disse-me ela !…Vem , amor…me possui !Diante do seu desejo, beijei seus seios cheirosos…minha mão tocava suas pernas e sentia a calcinha molhada…não resisti e fui descendo, beijando seu ventre, por cima do vestido leve que cobria metade do seu corpo quente.

Do lado da loja onde fico tem um escritório de uma seguradora e lá trabalha a Dani (nome fictício) que é uma garota linda,de 23 anos.