Camila peituda e sua Buceta Depiladinha

visualizações

12 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Camila peituda e sua Buceta Depiladinha

Camila peituda e sua Buceta Depiladinha

"-E está linda assim,e mais gostosa…Agora fica de quatro.

já tinham terminado sua dupla masturbação e haviam emporcalhado seus acentos com porra, mas isso não era problema, os dois foram para o corredor do cinema e deitados, agora completamente nus, começam o típico papai-mamãe os dois conversavam durante o sexo e faziam com tanta vontade que pareciam apaixonados. Ele esfregava a cara e o queixo e eu podia sentir a barba mal feita me espetando o que me deixava mais excitada ainda e me fazia gemer como uma cadela no cio.

Pena que a mãe dele ligou às 9 horas, falando que já estava entrando no ônibus para voltar.

Assistimos o inicio de um filme porno bem abraçados.

Puxei a calcinha minuscula pro lado e cai de boca naquela buceta morena depiladinha, ela tinha um clitoris grande e lábios bem inchados. Então ela pulou de cima de mim, tirou a camisinha e me fez gozar rapidamente me chupando e masturbando rapidamente, atingi todo o seu rosto com grande quantidade de gozo, devido a meu tesão de ver aquele rosto extremamente sexy. Estava com as costas escoradas na parede, parecia acabada, no chão do banheiro estava a calcinha, completamente branca de porra. (escrito por Kaplan)Conheci uma menina linda que se chamava Camila. Logo eu já estava à disposição delas novamente (confesso que isto estava me deixando morto de cansado). Tinha uma garçonete chamada Louise, que era muito peituda, bunduda, gostosa, rebolava deliciosamente ao andar e volta e meia estava acesa. _ Duvido que você tem o pau grande! Disse a minha tia.

Me chamo Daniela tenho 19 anos sou branquinha, baixinha, 1,60, bandinha empinada média, seios grandes de bicos Rosa,olhos castanhos claros e boca carnuda.

Eu consegui sentir o gosto da minha buceta e do meu cu naquele momento e isso me fez derramar litros do meu mel em cima daquela buceta ja totalmente lambuzada. Acelerei meus movimentos gradativamente e ela soltou aquele gemido surdo e largo, estremecendo e se contorcendo sob meu corpo. Eu descia com minha boca pouco a pouco, aproveitando cada gota daquele aroma que eu podia. NINGUÉM NUNCA ME TOCOU AÍ.